Solicite um orçamento

Sistemas de Implantação de Processos

Um Sistema Engenharia de Implantação de Processos/Produtos deve seguir uma ordem cronológica e metodológica que visa:

Definir o que ser pretende

Documentar as diversas etapas e tollgates

Realizar Estudos Financeiros e compará-los aos objetivos da Empresa

Utilizar-se de ferramentas de Controle de Processos e Qualidade

Listar e resolver pendências durante a implantação

Certificar o Processos em pelo menos três fases

Entregar o Processo à Manufatura e Engenharia de Fábrica.

Para cada Fase existem requisitos que devem ser cumpridos. Em linhas gerais devem ser:

a) Definir o que ser pretende.

É o Escopo do Processo ou Projeto, a finalidade, o alvo. O Engenheiro de Processos responsável deve definir o que se pretende com aquela implantação e este escopo deve estar em conformidade com o Planejamento Estratégico da empresa. Assim, se a empresa estabelece Cpk de 1,33 de capabilidade de processo, o escopo deve refletir esta condição.O Escopo como todas as fases, deve ser registrado em formulário próprio. Desta foma por exemplo o escopo deve ter:

Escopo: Descrição sucinta do que ser pretende

Projeto: Se estiver linkado a um projeto, citar o projeto

Motivo: Descrever o motivo (atingir x peças/hora, eliminar x mão de obras, automatizar operação, etc.)

Qualidade: Descrever os índices de qualidade esperados

Responsável: Nome do engenheiro responsável pela implantação

Coordenador: Nome do Coordenador, Gestor, etc.

Aprovação: Nome do aprovador, Data, Local:

Fase Concepção

Nesta fase o Engenheiro de Processo deve:

Realizar orçamentos com fornecedores. (ideal é que haja mais de um)

Elaborar cronograma detalhado (preferencialmente no MS. Project)

Estudo de Leiaute - Estudo deve contemplar onde o processo será instalado, insumos necessários (Ar Comprimido, Energia Elétrica, Água, Gases, estudo deve indicar a capacidade elétrica a ser instalada, voltagem, pressão de ar, etc)

Análise de Decisão de Fornecedores- Requisitos obrigatórios e Desejáveis, deve ter uma pontuação para cada item, multiplicada pelo peso de cada quesito, o objetivo final é R$/Pontos.

Orçamento x Investimento - Estudo deve mostrar o que se previu e o que se pretende investir

Estudo de Viabilidade Econômica - Estudo pode e deve ser corroborado pela Controladoria, Investimento deve se pagar. A empresa deve definir como regra geral um valor de PayBack, ROIC e EVA.

Nesta fase como em todas as outras, o Processo dever passar por um Tollgate para aprovação final. Toda documentação pertinente elaborada deve ser apresentada em fórum especifico. Os pareceres das engenharias citadas no Escopo são obrigatórios e neste caso um parecer da Controladoria é importante.

Fase Conversão

Nesta fase o processo/projeto começa a se materializar, fazem parte da mesma entre outras as seguintes etapas

Negociação Comercial - Propostas Comerciais devem ser encaminhadas ao Departamento de Compras. Algumas empresas trabalham com portais para aquisição de bens de capital. Seja qual for a forma, a Engenharia Processos deve estar presente na negociação.

Colocação de Pedido de Compras -  Processo/ Projeto deve ter um Centro de Custo específico com subdivisões assim tem uma conta para Montagem, Soldagem, Brasagem, Usinagem, etc..

Planejamento de Tryout - Pessoas que irão, testes a serem realizados,

Planejamento das Certificações de Processo - Normalmente três certificações são propostas - Teste, Produção e Homologação

Revisão do Cronograma - Ajustes considerando o tempo previsto até instalação. Inputs do fornecedor para esta etapa são importantes.

Para esta fase espera-se a emissão do relatório de tryout e o equipamento posto e instalado na Fábrica.

Certificação

Com o equipamento posto e instalado na Fábrica, começam as certificações.

Quando todo o Projeto é novo, isso as vezes se torna mais fácil, entretanto todos os processo devem partir com as certificações mais ou menos no mesmo tempo.

Na Certificação Teste, as peças podem ser feitas em equipamentos não definitivos, ou seja, peças protótipos obtidas de outra forma que não os meios definitivos de produção.

Engenheiro de processos deve realizar os testes, retirar amostras pertinentes, medir, compilar dados e demostrar que o processo é capaz, dentro das especificações definidas nas fases anteriores. Normalmente durante a Certificação Teste o fornecedor esta presente, para ajustes, treinamento e solução de problemas que eventualmente apareçam.

A a avaliação do processo, da solução de pendências e aprovação no Tollgate, o processo  segue para:

Certificação Produção

Todos os meios definitivos de produção devem estar definidos e no local assim:

Calibradores, Meios de Medição, Folha de Instrução de Trabalho, Certificação de Mão de Obra, Peças oriundas do Processo Produtivo, Manuais de Instrução, Manuais de Operação, etc, devem estar no local de trabalho.

A certificação produção deve fazer já uma quantidade relativamente grande de peças e o Engenheiro de Processo entre outras coisas deve avaliar:

Tempo Ciclo,

Capabilidade do Processo

Treinamento dos Operadores

Operabilidade do Processo

Segurança

Outros.

Na Certificação Produção, o processo já é operado e de responsabilidade da Engenharia de Manufatura/Fábrica, que apesar de estar envolvida desde o principio, nesta fase avalia de forma mais consistente o Processo.

Lista de Pendências, caso as mesmas existem ( e elas sempre existem!), devem ser solucionadas pelo Engenheiro de Processo responsável.

A lista de pendências deve ter um momento de corte. Acontece as vezes que existem pendências que não podem ser caracterizadas desta forma. A manufatura as vezes divisa melhorias no processo, que não podem ser consideradas pendências, o Engenheiro de Processo, caso tenha disponibilidade de verbas e consiga encaixar, pode e deve auxiliar, quando as sugestões trazem benefícios ao processo e são de pequena monta.

A Certificação Homologação só deve ser inciada quando todas as pendências tiverem sido sanadas.

Certificação Homologação

Se todas as etapas forem cumpridas a Certificação Homologação normalmente é Pro forma e caso seja decisão da Produção em Conjunto com as outras engenharias no momento da Apresentação no Tollgate da Certificação Produção, ela pode ser não realizada.

Caso existam ainda pendências, ou outras necessidades ela deve ser aberta. Segue as mesmas avaliações das outras fase e comporta no final um relatório-resumo com os descritivos, objetivos e o resultados alcançados.

Após a sua aprovação o processo passa a ser definitivamente da Fábrica e as alterações modificações quando de grande monta devem seguir o roteiro acima. Para alterações pequenas, de toda forma, estas  devem ser documentadas.

Toda a Documentação Pertinente no que foi descrito deve ser arquivada. Sistemas de Engenharia de Processos, podem ser suportados pelo SAP, ou por outros sistemas de controle. Caso não seja possível, tudo pode ser feito no Excell. Funciona também.

 

Lembre-se um bom sistema de Implantação de Processos/Produtos é aquele que traz bons resultadas e não cria burocracias desnecessárias.

Não foge no entanto da documentação e das aprovações para cada fase e o envolvimento de outras áreas.

A sua empresa esta tendo dificuldades com implantações, precisa customizar um sistema de engenharia na sua empresa?

Conectamos as diversas áreas, elaboramos a documentação necessária, treinamos as pessoas envolvidas, pegamos um processo a ser implantado e acompanhamos desde o Escopo. Criamos um Sistema de Engenharia de Implantação de Produtos/Processos.

 

 

Objetivos da Sistemas de Implantação de Processos

Como finalidade última um Sistema de Engenharia visa;

Definir

Planejar

Adquirir

Testar

Certificar

Homologar

Documentar faz parte de todas as etapas.

A Shark tem experiência com Sistemas de Implantação de Processos/Produtos. Customiza o Sistema para as suas necessidades sem negligenciar nenhuma fase. Treina as pessoas, Ensina a usar.

O que se encontra nas empresas de um modo geral é uma desconexão total entre a Engenharia de Processos e os demais setores da Fabrica. Processos sem dono, Engenharia de Fábrica inexistente, Manufatura com muitos processo capengas que nunca foram entregues formalmente.

Nossa trabalho é resolver todas essas questões e garantir que todos os processos sigam o mesmo roteiro, os mesmos procedimentos. Uma padronização na implantação de Processos/Produtos é fator primordial para eliminação de processos e produtos ineficientes.

Shark Consulting - Paixão pela Engenharia.

Solicite um orçamento sem compromisso